Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, dezembro 30

Era ele e era ela

Era um dia calmo, fazia frio e calor. A temperatura variava de acordo com o teor alcoólico dele. Um dia feliz e uma noite solitária. A solidão o fazia lembrar-se do frio, mas isso não importava tanto, já que estava feliz. A falsa idéia de liberdade naqueles dias em que tinha a casa só para si encantava-o. Durante a madrugada e a sua solitude refletia sobre a vida, sobre os amigos e as vontades que costumava sentir.
Entretanto, logo deixou de ser sozinho e pôde abrir-se com ela, ela que ele começara a admirar e que sabia mais de sua vida do que muitos que há tanto conviviam com ele. Conversavam e confessavam coisas um para o outro, acreditavam na veracidade das palavras e dos gestos.
Ele falava sobre ela e vice-versa. Mostravam que se conheciam mais do que sempre pareceu. Liam um ao outro, provando que é fácil fazer isso quando realmente reparamos e valorizamos os demais. Exploravam a maravilha que eram.
Ambos se escondiam em mascaras, sentiam medo e não largavam o porto seguro, eram orgulhosos demais para admitir e se protegiam em casulos, moradia esta que se intensificava e quanto mais o tempo passava, mais difícil era o desapego do covarde abrigo improvisado.
“- Azuis com rosa parece legal.” Dizia ela. Ele concordava com um sorriso no rosto, era bom dividir com alguém! Ah, era ótimo poder contar tudo a alguém! Realmente adorava pessoas que perguntavam sem receio, perguntavam o que queriam saber. E ele adorava a objetividade existente nela. Como gostava! Ao mesmo tempo ele clamava: “- Brilhe! Você pode, e sinto que quer mais do que isso!” E como ela queria, ah se queria!
Ela despertava nele a vontade de ser quem realmente era, e em contrapartida ele tentava fazê-la admitir seus próprios valores acreditando na magnitude que ela sempre demonstrou ter. E que realmente tinha! Ele sabia que ela tinha! Confidentes e amigos. Sentiam falta um do outro e lamentavam a distancia.
A dualidade nos sentimentos fazia parte deles. Amavam, sofriam e sentiam a falta de carinho, de andar de mãos dadas e de demonstrações publicas de afeto. Dois bobos que sorriam fácil com as coisas tolas, mas que eram capazes de lhes arrancavam os mais sinceros sorrisos.
Era ele e era ela: cúmplices e confidentes da madrugada. Por fim adormeceram, ele sorria e ela... Bem, sobre ela, ele nunca saberia.

quarta-feira, dezembro 29

À primeira vista

Lembro-me como se fosse hoje da tarde em que nos conhecemos e você me sorriu pela primeira vez. Pediu desculpas por ter esbarrado em mim e riu aprovando a camiseta engraçada que eu usava naquele dia. Lembro que passamos o restante do show olhando um para outro naquela arquibancada tão cheia de pessoas que pulavam, gritavam e suavam. Eu não parecia feliz e você parecia incomodada com isso. Eu estava encabulado por não conseguir tirar os olhos de você, que já parecia perceber. Sempre que nossos olhares se cruzavam desviávamos um do outro, mirando os próprios pés.
Finalmente aquele show terminara, mas com ele você também ia embora e me deixava ali. Foi então que por movido sabe-se lá por quem eu fui até você e lhe entreguei um papel. Seus amigos todos riram. Você apenas o pegou e sorriu, depois seguiu rumo à saída sem olhar para trás. Não deixou nenhuma esperança, apenas aquela sensação de rejeição.
Odiei-me, me achei um imbecil. Pensava em inúmeras possibilidades, tantos ‘ses’ enchiam a minha cabeça. ‘Se’ eu tivesse falado com ela, ‘Se’ eu tivesse sido mais agradável e animado durante o show, ‘Se’ eu não tivesse esperado ela ir embora para demonstrar meu interesse. Definitivamente eu sentia algo errado comigo, não conseguia tirá-la dos meus pensamentos, ela me visitava em meus sonhos incansavelmente. O mais estranho era a esperança que ardia dentro de mim. Eu imaginava que iria me deparar com ela em todo lugar. Na escola, no restaurante, na lanchonete. Confesso que tantas vezes fui passear pela cidade esperando encontrá-la. Eu queria ver aquele sorriso mais uma vez, poder apreciá-la, talvez, quem sabe, até conseguiria conversar com ela.
Foi então que um dia, voltando do colégio eu a vi passar, dentro de um ônibus, linda e com os cabelos esvoaçantes, um rosto belíssimo misturado com um meio sorriso. O olhar estava perdido, permitindo olhar as coisas por onde passava sem dar exclusividade a nada, apenas olhando. Mais uma vez os nossos olhares! Os nosso olhares! Eu podia sentir que ela lembrava. E mesmo que não sentisse, eu inventaria que senti! Eu notei o brilho do olhar mudar e o sorriso perder-se dando espaço a uma expressão de duvida.
Um instante depois eu já não a via. Sorri infeliz, senti saudades de alguém que eu nem sabia o nome. Balancei a cabeça, amarrei o cadarço e tomei meu caminho. Desde então me lembro daquele olhar, todos os dias eu aguardo a ligação, iludo cada parte do meu ser, cada partícula do meu sentir, esperançoso de que ela ainda tinha aquele papel, a iniciativa tardia e desesperada que realizei para tornar a ficar próximo dela novamente.
Hoje faz quatro dias desde o show. Hoje recebi um torpedo “Oi! Adorei a camiseta. E me desculpe mesmo pelo esbarrão. Angel”
Sorri.

quinta-feira, dezembro 2

Quando me apaixono

Eu não gosto de amar,
me dói tanto sofrer por um amor
tão impossível, sempre dói
machuca e maltrata


Como pode o amor ser algo assim tao carrasco?
Eu sinto tanto, tanto medo.
Tenho um coração fracassado,
sempre sonhando e pensando


Sonhando e querendo,
amando e sofrendo.
Quando me apaixono eu me entrego,
me entrego tanto e de forma tão profunda


que não meço mais as coisas,
não me importo de ter o controle
Permito doar o meu coração
para um outro coração..


Queria alguém que me aquecesse,
que me sorrisse pela manhã,
que me desse um bom dia com a boca escancarada de dentes.
Mas eu não tenho, nunca consegui...


Às vezes eu me engano,
me concedo alguns momentos de ilusão.
Sofro calado quando há tristeza nos olhos teus,
olhos que estão tristes sofrendo por outro alguém..


E então eu me vejo triste duas vezes,
por não poder ser teu, por não poder ter você...
Me perco dentro do eu
perdido entre um turbilhão de sensações e sentimentos.


Eu gosto de azul com rosa,
quero apenas ser feliz
a minha cor é a cor do amor,
e a minha dor


É apenas mais uma dor
que vem todos os dias
que sinto toda vez que penso
e imagino o quão bom você seria para mim...


Eu penso em você todos os dias,
eu pensei em você há todo instante quando esteve distante
eu penso mais em você do que em mim
Eu me vejo em você, eu me sinto em você


Estou me afogando nesse turbilhão de coisas,
paixão dói e maltrata e comigo nunca é boa
Hoje eu queria apenas estar com alguém
sabe lá quem..Talvez até um pitoquinho, um tequinho de gente...

terça-feira, novembro 23

Mares do coração

Eu já fui triste,
já quis pertencer a alguem.
Hoje eu sou apenas um viajante que passeia
pela vida e que busca seus próprios amores


E que para não viver só
ama a tudo e a todos.
Às vezes tenho medo que os passantes
pensem que sou um qualquer


um vulgar, sem sentimendo
da balburdia, da esbórnia.
Entretanto, na verdade sou apenas um navegante
que tenta entregar-se a todos


Sonhando encontrar e viver o amor que me cabe
que me é direito, se é que ele realmente exista.
Todos os dias eu penso
imagino e sonho acordado


Com uma forma de ser feliz
ainda tão desconhecida e distante
com algo que nunca experimentei
e que não sei qual é o gosto.


Eu me deixo sonhar,
me permito envolver
se prometer ficar um pouco mais..
Eu estou quase a caminho de acreditar...

sexta-feira, novembro 19

Sem sentido

Não entendo a maldade no coração dos humanos
e esse prazer pelo sofrimento alheio
Me questiono sobre a legitimidade das palavras,
dos sentimentos e ate das próprias pessoas.


Até onde um ser alguém é capaz de chegar?
Qual é o nivel de ódio, rancor e ruindade?
São tantas perguntas e dúvidas,
De repente o chão desapareceu.


Perdido.
Não há como saber em quem confiar.
Há tantas versões, tantos boatos
Estou cansado de tantas meias verdades


Agora procuro não saber,
A minha neurose causa estragos significativos em minha vida,
nos meus dias, e no convivio com a sociedade
Eu fujo de mim mesmo.


Sou louco e alucinado
mas mantenho meu status,
não tiro a minha mascara e 
me escondo atrás do super disfarce.


Não há em mim mentiras mal contadas
ou omissões receosas,
sou de momentos,
o que a noite desejar


O que a vontade me pedir.
Eu não passo vontade, eu não me limito.
Me morda e eu lhe como,
quando sou ruim não tenho medo de ferir.


Sou bicho selvagem e indomável,
nada domesticável.
Sou tantos, tantas, que me bagunço no ser ou nao ser.
A pergunta é: Qual é mesmo a questão?

segunda-feira, novembro 8

Hoje eu acordei e vi

Hoje eu acordei e vi
Que nem sempre as minhas vontades
são respeitadas, que em grande parte das vezes
eu não tenho a razão


Posso ser insignificante para algumas pessoas,
outras mentiram tanto, me iludiram,
criaram uma idéia dentro de mim que eu pensava ser positiva,
mas não era.


Hoje eu vi sonhos jogados no chão
como o lixo
Vi que haviam alguns a venda,
e outros eram friamente asssassinados.


Morre um pouco de mim a cada dia,
cada dia eu sorrio menos,
eu falo um pouco menos
eu gasto um pouco menos


Me sinto um perdido dentro do eu,
um turista dentro de um turbilhão
de um forte furacão que as vezes
é bruto e violento.


Aprendo também uma série de coisas dia-a-dia
e quanto mais eu conheço o homem,
mas eu me apaixono por animais,
mas não deixo de reconhecer o fascinio


que as pessos exercem sobre mim.
Sou um navegante,
um explorador que sonha,
Um pobre ser acomodado com o nada que é.

segunda-feira, novembro 1

Que sente e que ama

Há dias e dias em nossas vidas.. É como a velha montanha russa.. Um dia lá embaixo, no outro lá em cima.. Eu consigo dar algumas voltas durante o dia, já que minha instabilidade é tamanha.. rs...
Ultimamente qualquer pessoa que me adicione no msn e me diga coisas bonitas vira meu amor de infância.. Credo, eu odeio essa carência afetiva que tomou conta de mim nesta semana. Cada estranho no messenger, no orkut ou no twitter era uma possibilidade de amor, de romance? Sera que estou precisando fazer sexo? rs...
Hoje é um dia em que eu estou meio bah.. Sabe quando vc está bah? Bem, se vc souber me conte. Provavelmente eu me apaixone por vc tmb! rs
Às vezes penso que sou um buscador que busca alguma coisa incansavelmente.. Mas, no fundo todos somos.. Alguns se permitindo mais do que outros.. Outros se perdendo durante o caminho, e outros ainda encontrando de maneira fácil, simples e direta.. Eu me perco e me permito.. Eu sou assim.. Um rio de sentimentos... uma fonte que nunca cessa.. Um humano que sente e que ama..

sexta-feira, outubro 29

Mais que isso

Sabe aqueles dias que você acorda com borboletas no estômago? Pois é, hoje eu acordei assim. Mas, as borboletas borboleteiam querendo a sensação de borboletear por alguém, um ser vivo e pulsante, alguém com um coração de verdade.
Confesso que sinto um medo enorme do amor. Às vezes ele é tão cruel e esmagador, tão amargo e dilacerante.
Devo confessar que sofro fácil, sofro algumas vezes só por que as borboletas se agitaram em um dia e no dia seguinte foram espantadas pela insana desilusão.
A razão é como se fosse o caçador, sempre quer capturar minhas borboletinhas e escondê-las em um lugar preso, sem espaço para que elas se agitem.
Na verdade, eu sou o grande caçador de borboletas. Eu com a minha razão, com meu status social, com a minha humanidade. Eu impeço as borboletas de se movimentarem, mas eu ao mesmo tempo quero! Como posso querer o que na verdade não quero?
Será que é tão difícil aceitar o amor? O amor é mais que isso.
Vou agitar as minhas borboletinhas, deixá-las livres para voar e borboletearam por onde quiserem, para quem quiserem.
O amor é mais que isso. Eu sou mais que ISSO.

quinta-feira, outubro 14

Mais uma

Essa é mais uma daquelas noites em que me sinto vazio e oco. Eu sempre abominei tal sentimento, não há nada pior do que ser incapaz de deitar a cabeça no travesseiro e não ter nenhum sorriso bonito para recordar. Já estou cheio de me sentir assim! Diariamente vivo em busca de encontrar algo, mas será que realmente venho me permitindo?
E difícil, mas hoje eu desejei um amor. Olhei para o céu e apenas pedi.
Cansei de ter uma vida equilibrada.. E na verdade o amor, talvez seja o desequilibrio fundamental para uma vida realmente equilibrada, se é que me entendem..
Na verdade eu nao tinha muito o que postar hoje, entretanto queria postar.. Talvez quem sabe o próximo post seja um pouco mais elaborado ou mais tocante... Entretanto, estas são as palavras que trago agora em meu coração.

sábado, outubro 9

sábado, setembro 25

O Renegado

Já não sei mais
A dúvida e o desespero tomam conta
de meu coração
que de tanto sentir

Confunde a minha mente
e já não sei mais se arrisco
e me entrego de verdade a mais
uma fantasia inventada por mim mesmo

ou se retenho, impeço de desabrochar
este tão forte e incomôdo sentimento.
Não consigo conviver com a dor,
sou sensível demais para lidar com este tipo

de sentimento que corrói e corrompe
cada parte de mim..
Eu ainda sonho em ser feliz,
e estes sonhos tornam-se mais frequentes

porém ainda os vejo a distância,
e faço um esforço enorme para mantê-los
e não deixar que se percam.

Eu não estou pronto
não me sinto preparado
Hoje eu queria fugir
chorar, chorar e chorar.

domingo, setembro 12

Morrer de tristeza

Não vejo mais motivos para continuar
neste vida triste e seca,
vida gélida, pagã
e desprezível

Em felicidade não acredito mais
Foi-se o tempo em que ser feliz
era possível, hoje
o mundo é egoísta e sujo

Inapropriado para o meu coração
que insiste em manter-se tão puro
e amante.
A esperança jaz

Enterrei-a, dando-a a qualquer espírito
que vaga pela terra
e que se alimenta das
tristezas alheias

Às vezes engano a mim mesmo
Conto mentiras ou faço coisas
só para não enlouquecer,
para quebrar a rotina

e não morrer de tristeza!
Iludo-me com moderação
para sentir que ainda estou vivo
por que um coração que não bate

que nada sente, já não é mais um coração
e sim algo que está ali
apenas para manter um corpo
um corpo sem alguém, sem alma

Talvez eu tenha cravado e matado a minha
quando entreguei minha esperança para aquele espírito
Não acredito mais em nada
As vezes minto, só para manter-me vivo.

sábado, setembro 11

Apego a você

Eu que tanto sonhei
me vejo aqui imóvel e impotente
com medo do meu
próprio, do meu ser

Me apego a qualquer possibilidade,
a qualquer probabilidade
de ser feliz, de ser amado
Eu quero ser alguém junto com alguém

Não importa quem,
tão pouco de onde vem
Desprendo-me de mim
para me apagar a você!

quinta-feira, setembro 9

Tesão?

Vai saber.. Mas eu me pergunto sobre a intensidade dos meus sentimentos. Como faço para saber se eles são, de fato, reais, ou se são apenas respostas dos meus hormônios?
Não sei.. Sei que tenho uma porção de sentimentos.. Mas não sei como fazer para coloca-los em prática.

domingo, setembro 5

Dias e dias

Dias e dias


Os dias passam cada vez mais rápido
e eu mal tenho tempo de perceber
o quanto mudo e o quanto
perco as pessoas a cada hora do dia

As coisas se tornam previsíveis, mas algumas pessoas
continuam sendo um mistério
que eu insisto em querer revelar,
entender, perceber e amar

Mas não se pode amar quem não quer
ser amado, ou quem já tem
a quem amar, ou até mesmo aqueles que se protejem, que temem.
Me apaixono sempre mais a cada dia

Amo tão profundamente que
confundo o que sinto com
o que não sinto e ainda,
com o que todos sentem

A vida passa tão rápido,
a sagacidade se esvai do meu rosto.
Toda tarde eu morro mais um pouco, perdendo algo de mim
e deixando de ser o que eu pensei

Torno-me aquilo que o mundo exige
de nós.
Não é o que quero, o que sonho..
mas por que sonhar?

Os sonhos são uma ferramenta ilusória
inventada para que a humanidade
não perca a esperança em si
e continue na busca de felicidade

E isso nos destrói
Não medimos força para alcançar os nossos planos
Matamos tantos outros no caminho que nem
nos damos conta da proporção de nossas ações.

Não importa se sou triste, feliz,
ou qualquer outra coisa.
Tudo é ponto de vista,
tudo tem mil lados

Cada um enxerga o que quer,
e vê da forma que lhe convém
Nada é tão ruim e nem tão bom.
A perfeição é apenas uma definição para:

Faça melhor!
Meu desafio é ressucitar,
deixar essa vida vazia e seca
cheia de saudades e de sentimentos

que nunca foram colocados em prática,
sentimentos que existem apenas das palavras
que originaram-se de minha imaginação,
de alguns livros e filmes de Holywood

O quanto é preciso para se sentir completo?
Qual é a definição mais próxima de felicidade?
Você conhece alguém que é feliz?
Você é feliz?

Você, é feliz?
Você é, feliz?
Você, é feliz?
Você é feliz?

Ninguém é totalmente
Minha vida deixará de ser um toldo vazio
quando eu puder olhar para você, sorrir e dizer:
Eu sou feliz!

domingo, agosto 1

Mais uma sobre mim

O quanto eu me conheço eu ainda não sei. Percebo que conforme cresço descubro partes de mim que até então eram desconhecidas, ou porque estavam escondidas ou por que tive que desenvolvê-las. Impossível saber qual prevalece, qual confere.


Sou adepto a liberdade, a polêmica, as coisas que fogem as regras. Gosto de viver e aprender. Gosto de me divertir.

Sofro em demasia, tenho alma poética, consigo transformar um olhar não correspondido em profunda depressão ou em um amor para a vida inteira. Sim, eu sou romântico, mas não demonstro, ou faço isso de forma errada. Não gosto de me sentir vulnerável, tenho medo, alias, tenho muitos medos. Medo de errar, de amar, de ser feliz... Medo de mudar e perder a minha essência, medo de não ser ninguém, de deixar a vida passar, medo de morrer, de sofrer, de ser derrotado...

Dou pouco valor as palavras ditas, palavras pouco valem, percebemos a honestidade e os sentimentos das pessoas através de seus atos. Não me limito a apenas um ‘gênero’. Permito-me a tudo. Tudo o que gosto, gosto por que já fiz, aquilo que não gosto só deu-se depois de ter passado pelo primeiro passo: FAZER!

Fazemos muito pouco, criamos conceitos antecipados demais. Vivemos muito pouco, perdemos oportunidades de felicidade.. e por falar em felicidade... Eis a essência da humanidade, todo mundo busca a sua. Vivemos em função disso, ser FELIZ. Pena que o que a vida nos oferece são apenas momentos felizes, nunca somos ou estamos felizes por completo, mas somos presenteados com breves e ilusórios instantes de alegria profunda e sincera. Podíamos alcançar nossa meta de forma mais eficiente se aceitássemos a beleza da vida, aquelas coisas simples, quase sem valor, sabem? É aquilo que realmente me importa! É aquilo que quero para mim... quero amar para sempre, ficar velho morar em uma casa confortável e passar as tardes de domingo em frente a lareira junto com alguém que comigo esteve e que me ajudou, alguém que me proporcionou momentos incríveis e belíssimos, inesquecíveis.

Enquanto isso eu me prendo a ficção, a tantos filmes de amor que passam por aí e que sempre, SEMPRE, me tiram lágrimas dos olhos e me deixam aquele pensamento vazio: “Por que não comigo?”

Não me importa o quão feliz ou infeliz uma pessoa pode ser, o que conta é o que ela faz em relação a isso. Não podemos ficar estáticos, parados. Deixar o mundo passar, as pessoas passarem, a vida passar. Por que a vida é isso, tudo passa, tudo vai, tudo acaba... mas ainda assim eu sonho com aquele amor, aquele amor sem fim, honesto e puro... Em pleno século XXI eu ainda sonho e torço para conseguir. Por que o amor é isso: a grande merda que aduba a vida.

Eis então uma questão que pode ser contraditória em meu texto: buscamos a felicidade ou o amor?

Como disse, tudo gira em torno daquela coisa engraçada e dona de uma magia exímia: FELICIDADE. Se não amamos não somos felizes. Nenhum homem é uma ilha, ninguém merece a solidão de viver só consigo mesmo. É essencial que saibamos e tenhamos momentos só nossos, precisamos conhecer nossos próprios desejos, reconhecer nossos erros, pensar sobre nossas vidas. Não conseguiremos nos mostrar se tivermos medo de nós mesmos. Eu já tive medo de mim, hoje não tenho mais, passou essa fase, gosto de mim, aprendi a me amar do jeito que sou e se eu não fosse eu, ia ter vontade de ser eu mesmo... Mas ainda assim, uma vida só comigo seria algo triste, incompleto. Procuro uma parte que complete o que falta em mim, que me torne perfeito, que torne dois, em um.

Eu acredito na magia, tanto que me apaixono todo dia, a todo o momento, a cada instante. Amo e amo tão profundamente que dói sofrer e amar tão facilmente. Amo sem medidas, sem receio e sofro, sofro calado um sofrimento momentâneo, mas que machuca, que marca. Me torno cada vez mais forte, mas amo sempre com um medo a mais.

Não desisto nunca, eu quero sempre mais!

terça-feira, julho 27

Caminho

É como se eu voltasse a vida
e ressucitasse depois de um inverno inteiro de frio,
meu coração vai aquecer novamente,
irá irradiar em chama

e depois queimará,
sobrará apenas as cinzas, a saudade
e eu voltarei a hibernar.
Outra vez sentirei aquele frio horrivel

e horripilante que me assombrava ainda
há pouco..
Meu pensamento deixará de ser lógico
razão não haverá mais

Agir com a voz do coração,
sem premeditar ou planejar nada.
Deixar de ser o dono do jogo
abrir a retaguarda...

eu tenho medo.
Existem riscos e perigos
uma grande probabilidade de sofrer,
de morrer de novo

eu não quero uma morte brusca
como na última vez,
não quero passar tanto tempo no esquecimento,
em uma profunda solidão...

Não sei se antes estava vivo
ou se agora é que começo a morrer...
Acho que já me perdi
dentro do coração..

Confesso

Hoje eu quis pertencer a alguém,
desejo louco de gostar, cheirar, amar
um outro corpo que me peça, me complete.
Encontrar algo assim como eu.

Protgi, aconselhei e resisti, sempre isso.
Hoje busco uma mudança de realidade,
preciso quebrar essa rotina de sofrimento,
de lamúrias, de igualdade.

Me faço de diversas formas
Charmoso, fácil, bonito...
adapto-me a necessidade,
ao gosto do freguês

Já não vivo mais.
Tanta saudade, tanta frieza, tanta abstinência.
Medos e paradigmas afastam minhas vontades,
Não sou quem eu sou

Sou aquilo que minha coragem permite que eu seja.
Sou diversos.
Todos incompletos e infelizes,
uma farsa.

Conheço tão pouco de mim,
sei aquilo que engano, que finjo que sou
alimento o meu ego.
Pobre elo, ego perdido.

Vou regar o meu jardim, cultivá-lo
deixá-lo pronto, atraente
e partirei;
deixarei-o de herança para alguém...

Quem sabe quem....

segunda-feira, junho 28

Hoje

É... Hoje é um dia realmente... ããã... Sei lá... =D

Viver sem esperar

Reparem.. esperamos tanto de cada coisa...
Nós seres humanos somos realmente engraçados. Facilmente enganados, eu diria.
Às vezes depositamos tanta confiança em algumas pessoas, que quando percebemos estamos magoados por que estas nos 'trairam' ou nos decepcionaram. Pergunto: Será mesmo que há apenas um culpado nessa história toda?
Nos vitimizamos demais e isso é o foda.. Além do que, esperamos, na maioria das vezes, mais do que alguém pode verdadeiramente nos oferecer..
Tenho ultimamente dedicado diversas horas para mim mesmo.. Não é certo que digam que tenho medo de mim, quando não tenho. Amo os longos papos que tenho comigo mesmo.. E me certifico cada vez mais de que sou adorável! rs
O fato é: Vamos viver sem esperar tanto um do outro.. As pessoas nos oferecem aquilo que podem nos dar, aquilo que lhes está ao alcance..
É difícil não ser o preferido quando se foi assim a vida toda.. mas a gente reaprende e se adapta a tantas coisas...

O fato é: Esperamos demais = Decepcionamo-nos muito fácil.

Viver com desapego, sem ilusão, sem criar o que não existe. Tudo pode ser da forma que desejamos, basta construirmos e plantarmos frutos positivos para isso...

segunda-feira, maio 24

Nada é nunca mais

Morro um pouco mais a cada dia...
Nada nesse mundo é nunca mais.. Nada nesse mundo é para sempre... Tudo nessa vida é passageiro.. Inclusive eu, você, nós..
Álias,  o nós já passou, se foi, morreu...

quarta-feira, maio 19

Descontrole

Queridos leitores e amigos...

Hoje eu percebi que estou em um estágio de minha vida em que preciso de ajuda médica.. Preciso me tratar, preciso de um psicólogo..

Se alguém souber indicar um bom e barato, por favoor... rs

Abs.

sábado, abril 3

Oco

A inspiração há tempos me abandonou.. Agora sou o retrato do homem social, moldado.
Igual a tudo e a todos..
Não há nada de anormal comigo,
Sigo a vida conforme ela me solicita..

Um dia eu fui diferente,
mas não ganhei nada com isso,
não fui melhor, nem pior e tao
pouco diferente!

Sinto falta é do tempo que tinha, das coisas que sempre
escrevia e das pessoas que de mim gostavam
hoje sou mais um homem
que depende do capital do seu país

que vive, come, dorme e estuda...
Conforme diz a lei do bom costume...
O faça isso e faça aquilo não funciona muito bem comigo..
Ainda sinto vontade de protestar, de escandalizar!

No fundo cada um sabe
e conhece bem
aquilo que é,
ou que deseja ser...