Ocorreu um erro neste gadget

sábado, março 31

Coisa de doido

Quero segurança, quero paz, quero amor.
Eu sou mais sentir do que pensar,
sou mais eu do que os outros,
mas não deixo de ser um apanhado de tudo o que existe

Um emaranhado de coisas, de sentimentos, de sensações
e percepções e amores e dores.
Sou um tanto quanto pouco menos do que penso que sou,
do que acho que quero ser.

Meu cotidiano comum rotineiro e com pouca coisa especial,
fora isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Sou capaz de viver a minha vida e querer voltar para viver
outras vidas, muitas vidas.

Cúmplices, amigos, namorados e namoradas,
Gay, passista, lésbica, religiosas,
loucos, insanos e bêbados.
O meu forte são os problemáticos

Por que comigo é assim,
é tudo misturado, tudo junto e misturado.
Não sou dos que andam em bando, onde
é só isso ou só aquilo...

Comigo não, comigo é eu aqui e você aqui também.
Somos nós dois todos diferentões em uma mistura homogenia
e cheia de 'liga'.
Eu amo pessoas, amo ainda mais quando elas são de verdade!

Pessoas de verdade!

quarta-feira, março 14

Para amar

Meu sonho de amor não é daqueles
onde apenas os belos existem.
Não, eu quero é mais do que beleza na mesa,
eu procuro um conteúdo inventado, único e feito sob medida.

Eu quero abraços e beijos intermináveis,
um outro como eu, porém um tanto melhorado,
com sorriso doce e olhos de cristal,
com a cara boba e um ombro celestial.

Prefiro as verdades do que as mentiras doces,
meu amor é sincero demais,
a recíproca tem de ser verdadeira.
Verdadeira.

A sós seremos apenas nós, nós dois
que seríamos apenas um,
dois corpos e apenas uma alma, um coração,
um sentir, um pensar e um agir.

Sonharei com surpresas fora de data,
vou esperar para ser surpreendido a cada instante.
Quero uma novidade a cada toque,
a cada beijo, a cada olhar.

Não peço muita coisa não.
Um alguém assim que me conheça melhor
que até mesmo eu.
Alguém que saiba me dizer

o que é preciso para me acalmar,
que saiba me fazer sorrir
e que me faça saber amar.
Alguém para amar.

segunda-feira, março 12

É o fim?

Experimentei um outro alguém
fiz isso só para fugir dos meus pensamentos
eles não queriam deixá-lo em paz.
Fui de encontro a outros lábios que não eram os seus

Me peguei com o pensamento em você
durante todo o intenso beijo,
mas nem de longe era parecido com o seu
nem de perto era tão intenso e doce.

Eu tenho tentado fugir de você a cada instante do meu dia,
quero te enterrar no lugar mais escuro e fundo do meu coração,
não quero mais me confundir no meio da sua confusão,
não quero lembrar que talvez ame tanto você.

Confesso que busquei uma saída covarde,
mas ela só me levou ainda mais até você.
Como vou dormir sem ouvir a sua voz?
E amanhã? Quem vai me acordar?

A verdade é que sou mais dependente de você do que o contrário,
sempre achamos que o contrário era o mais provável, mas veja bem..
Provavelmente você está bem, bem com o seu outro alguém,
bem com sabe-se lá quem.

E eu estou aqui, na fossa,
na solidão e na saudade.
Saudade do seu toque, da sua boca,
do seu beijo e do seu corpo.

Vou ter de me acostumar a viver sem ter você.
Nunca mais seu gosto, seu sorriso, seus olhos
Ah! Deus, como eu adorava o seu olhar!
Acho que não cheguei a confessar isso,

a propósito, deixei de confessar tanta coisa.
Quando te roubei para mim fiz de maneira tão errada,
trapaceei, não fui correto, não fiz valer meus princípios
e não pensei em ninguém!

Canalhice! Sou odiado por todos os que te rodeiam,
sou difamado diariamente e me responsabilizam pelo seu insucesso.
Sempre achei que você pudesse me defender disso,
mas estava preocupado demais em continuar agradando a todos.

Lembra os nossos planos? Aqueles para o segundo semestre...
Lindos sonhos, a minha pureza e ingenuidade
achando que seríamos uma realidade do pra sempre.
Na realidade talvez o infinito seja uma simples questão de conceito,

é subjetivo dizer, é incoerente afirmar.
Talvez você volte para os braços de quem sempre lhe esperou,
típico, eu diria, mas se for para ser feliz,
vá com Deus.

Mas leve essa dor e esse vazio que você deixou aqui.
Cate tudo, tim tim por tim.
Não quero vestígios e nem lembranças suas,
não quero ter saudades do que ficou...

Essas lágrimas que passeiam em meu rosto machucam,
cavam um buraco tão profundo
que me tiram a vontade de amar novamente.
Não quero mais amor.

Não, não é o fim.
Dure o tempo que você gostar de mim (acho que gosto de você)
Entre o não e o sim, só me deixe quando o lado bom
for menor do que o ruim (acho que não existe mais lado bom para nós)

Eu também me assusto muito, você não percebe
eu sou um menino, um inexperiente garoto
ansiava aprender tanta coisa ao seu lado (e aprendi)
só queria saber se fiz a diferença para você.

Hoje toquei outros lábios que não eram o seus,
desejei em segredo que fosse você.
Nunca vou admitir para mim,
nunca vou aceitar que pensei em você quando tentava te esquecer.

domingo, março 11

Domínio

Confesso que errei também.
Fui tão errado quanto você,
ou melhor, talvez eu tenha feito ainda pior.
Sempre dissimulando, mudando as regras

Fui uma farsa para mim mesmo.
Eu vou de mal a pior,
eu mesmo, assassino do meu eu,
Matador de borboletas

frio, cruel e indecifrável.
Tão confuso e inadequado, nunca vi igual.
Peco na ânsia de querer ser feliz,
mas felicidade? Dela eu tenho medo.

Não sei aceitar, nem acredito que eu possa conseguir
que eu possa relaxar e apenas crer.
Sou envolvido em um emaranhado de sentimentos
que na maiorias das vezes nem são meus,

mas que na verdade são completamente meus.
Sou um alguém que nem sabe de si,
que nem sabe onde ir
e que já soube o que é sorrir.

sábado, março 10

Cento e oitenta e tantos dias comigo

6 meses e 3 dias.
Uma vida de sentimentos.
Um emaranhado de sensações que eu jamais
imaginava que iria sentir.

183 dias.
Dias de chuva, sol, amor, tristeza, alegrias,
brigas e mentiras. Muitas mentiras.
Minhas mentiras, suas mentiras, nossas mentiras.

4.392 horas.
Horas de dor, de prazer (muitas de prazer), de sorrisos e lágrimas.
Horas nossas, nossas horas, horas em que éramos felizes (nem sempre),
mas ao término tínhamos certeza de que nos amávamos.

263.520 minutos.
Foram tantos de ternura, de paz, de loucuras
eu me apaixonava mais a cada minuto, a cada toque de você
a cada beijo meu coração se tranquilizava e sabia que você era o que queria para mim.

15.811.200 segundos.
Por milhões de vezes meu coração batia descompassado ao te sentir
Por trás da minha cara amarrada eu esperava silenciosamente que você
me calasse e acalmasse com um beijo, beijo que nunca acontecia.

Hoje: 1 dia.
1 dia do primeiro de muitos sem você.
Doeu tanto hoje, doeu ontem e vai continuar doendo sabe-se lá por quanto tempo mais...
Pela primeira vez depois de meses não sei como você está, não sei de você
e nem sobre o seu dia.

Hoje não ouvi sua voz, não ouvi as suas declarações de amor sempre tão previsíveis
e a voz chorosa implorando para me ver.
Sempre fomos rodeados pelo medo e por uma infantilidade ingrata.
Hoje somos o retrato do que deixou de dar certo, do que deixou apenas feridas profundas.

Passei tanto tempo achando que conhecia,
mas equivocado estava eu.
Agora fico aqui com a cabeça repleta de 'flashes' da nossa infeliz história
tento descobrir o quê de tantas palavras eram verdade.

O amor é realmente algo bastante ingrato.
Durante muitos anos da minha vida assisti filmes extremamente românticos
formatei na minha cabeça a imagem de um amor que não existe
tenho o sonho de um amor irreal.

Completamente incrédulo estou eu.
Estou cansado, fatigado e dilacerado.
Algo dentro de mim mesmo não está bem, eu pareço nem ser eu mesmo.
Vou ansiar todos os dias para isso passar, mas de você não quero nem lembrar mais.