Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, outubro 13

Eu não sou um robô.

Ah, o amor... Como entendê-lo? Um sentimento tão ambíguo e avassalador. Algo que nos deixa marcado para o resto da vida.
Devo confessar que morro de medo do amor. Se eu conseguisse me esconder dele seria tudo mais fácil, mas às vezes acho que ele gosta de mim, por que está sempre a me perseguir. Como ele pode ser tão maravilhoso e tão agonizante? Ah, mas a paz que se estabelece quando ele não está é pior do que qualquer outra coisa. Odeio a sensação de vazio: ela me faz pensar que estou sozinho no mundo , e isso me assusta!
Tem dias que acordo vulnerável. Ultimamente tenho sentido vontade de estar apaixonado, de estar experimentando me arriscar novamente. Mas, continuo com meu amigo inseparável: o medo. Queria realmente estar envolvido com alguém, mas eu ainda insisto na procura.
Pra ser sincero, eu acabo sofrendo com toda essa minha complexidade, com essa minha insegurança e imaturidade. Sim, eu não sou tão forte quanto pareço ser. Sou um ser humano que precisa de carinho, de amigos, de afeto e principalmente de amor. Talvez eu me apaixone, talvez não. Talvez eu ame, talvez não. Talvez eu me entregue, talvez não. Ah, esse talvez acaba comigo. Sim, ele acaba comigo!
Eu não sou um robô. Sou um ser humano... Um humano que acredita e insiste no erro de amar.

A arte de Matosear.

A arte de Marotosiar.

Onde haja carência
estamos destinados a
levar um punhado de
amor mesclado com alegria.

Para os mais necessitados
Queremos mostrar que a
Felicidade é algo real e
Muito próximo de se alcançar.

Fazemos o nosso próprio preço
E temos o mais valioso e
Generoso pagamento, afinal
Quanto vale um sorriso?

E vamos vivendo da marotoiagem
De nossas vidas. Por onde passamos
Deixamos um pouco de amor,
Um pouco de esperança, um pouco de nós.

Marotosiado maroteia sem cansar
E orgulha-se por saber que
Passa a vida a marotosear
Saboreando sempre as marotoseagens da vida.

E assim vamos dando um novo
Sentido ao mundo e aonde
Quer que estejamos mostraremos
O quão gostosa a vida pode ser.

Levemos carinho, afeto
E esperança à todos
Aqueles corações que estiverem
Desamparados, angustiados e amargurados.

Aonde a alegria estiver disfarçada
Com um nariz vermelho
Os marotosiados lá estarão
Mostrando o que a vida tem de bom.

Marotoiando a gente vive;
Vivendo a gente sonha . . .
Sonha com o dia em que
O mundo inteiro se tornará marotoseado.