Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, março 8

Meu amor virtual

Entre uma centena de possibilidades, com tantos cliques e ctrls c’s e v’s eles se conheceram em uma tarde de domingo. A tradicional apatia de inicio de conversa e aquelas perguntas tão clichês preencheram o aplicativo de mensagens instantâneas que utilizavam. Um desfile e várias risadas. O encantamento foi mutuo de um para com o outro. A história se seguiu no dia seguinte, desta vez, porém, os dois se viam, apareceram um para o outro. A curiosidade foi despertada e agora queriam saber e conhecer cada detalhe um do outro: Cores, amores, sabores, sonhos, medos e desejos. Compartilhavam o dia e passavam horas olhando um ao outro. Não tardou para que começassem a sentir necessidade de descobrir o corpo, a curiosidade e os hormônios tomavam a frente da relação e faziam com que todo e qualquer pudor fosse temporariamente esquecido.
Não demorou para que viessem as juras e as promessas de amor eterno, havia ainda a vontade de tocarem-se, sentirem-se e eternizarem o sentimento que agora aflorava. No telefone a timidez, a voz grave de um lado, a doce e sensível do outro. A cumplicidade diminuía o constrangimento do ato e dava espaço até para algumas risadas.
Toda noite a rotina se repetia. O dia se torna completo com a visão que se tem do alheio, sem ela o dia é apenas mais um dia, sem tanto sentido, sem graça alguma. É só mais um dia.